segunda-feira, 2 de março de 2009

Sem dor de Cotovelo

Conheci a banda Elbow em um dos meus DVD's do Jools Holland. Eles fizeram uma belíssima apresentação da canção Fugitive Motel. (Só achei este video)

Visitando o Orkut (algo que não faço frequentemente), entrei na comunidade brasileira da banda e lá achei links da apresentação recente deles no programa Live on Abbey Road. Brilhante. Diferentemente de mágica, a música é mais interessante e envolvente quando se tem uma visão bem clara dos bastidores. Todas são faixas do seu último álbum, The Seldom Seen Kid.


O arranjo de vocais é belíssimo. Adoro o timbre da voz do vocalista, Guy Garvey. Ele tem um alcance bem amplo e uma tessitura não necessariamente lírica, mas muito peculiar e marcante. Suas letras são profundas, mesmo que beirando o surrealismo-abstrato, fazendo muitas referências que imagino serem pessoais.

Me admiro também com a capacidade deles de explorar os instrumentos, em especial as guitarras e baixos, costumando usar um synth no lugar do tradicional braçudo de quatro cordas. Mostra um desapego que abre muitas portas criativas, algo que parece inerente a muitas (mas não todas) bandas britânicas.

Add.: Esqueci do arranjo de cordas. Sempre poderoso.

Recentemente, a banda foi duplamente laureada com o Brit e o Mercury de "melhor grupo". Sua breve e humilde recepção ao Brit é muito poética e mostra o mais importante que deve haver em qualquer ambiente criativo: cumplicidade, camaradagem e respeito mútuo. Com 19 anos de estrada, acho que não poderia esperar nada diferente.

Um comentário:

Beth disse...

Xi... Baixei o CD e viciei na música também. :-P

O Live On Abbey Road é realmente ótimo, não? Passa na Sony mas nunca consigo assistir. Teve um com The Feeling.