quinta-feira, 26 de março de 2009

"Sem enxoval DKNY não dá!"

Eliana Tranchesi, dona da Daslu, acaba de ser presa. Foi condenada a 94 anos no Carandiru. Ela vai tentar recorrer para cumprir a pena em casa.

quarta-feira, 25 de março de 2009

Yes, Pet Shop Boys, uma resenha, etc.

Após escutar seguidas vezes ontem, devo admitir que no novo dos Pet Shop Boys será adquirido por mim em breve. Não faço isso com um disco deles desde Bilingual (1996). Durante uma década os "meninos" ficaram poéticos ou comuns demais para meu gosto pessoal. 

Mas neste último, eles voltam com todo o vigor e inventividade que admiro desde 1993 com o meu favorito Very (1993), aquele de caixinha laranja.

A primeira metade das faixas traz uma surpresa atrás da outra. Uma diversidade incomparável de timbres, arranjos e riffs incluindo backings do apático tecladista Chris Lowe. Mas a surpresa reside na faixa Beautiful People que substitui 99% dos elementos eletrônicos por acústicos, incluindo violões, bateria, cordas, metais e até gaita. Belíssima. 

As demais são irrecusavelmente dançantes, capazes de fazer requebrar até os mais héteros dos ouvintes. Com a exceção de um par de faixas mais lentas, o disco é divertido e muito alto-astral. Um sucesso. Bem-vindos de volta, rapazes.

Até fiquei feliz em saber que os iberos do sound + vision concordam comigo.

Incorporo o widget aqui embaixo novamente para que vocês também possam apreciar Yes.


terça-feira, 24 de março de 2009

Michael Stipe ensina como sorrir com os olhos 8-)




Bonita barba.

O embed estava teimando em não funcionar então segue o link.

Algumas pessoas simplesmente precisam tomar no cú. No bom sentido.

Ilan Rubin, novo baterista do Nine Inch Nails, tem um projeto que se chama The New Regime. Ele compõe, canta, toca guitarra lead. E, como se não bastasse, é bom.

Mano, vai tomar no cú!

Ouça o novo dos Pet Shop Boys: Yes

quinta-feira, 19 de março de 2009

terça-feira, 17 de março de 2009

Making-of de Closer do Nine Inch Nails


Considero este um dos melhores clipes da história. Somente a quantidade de esforço artístico que foi investida nele já o coloca nesta posição. Ele ainda serviu como a minha porta de entrada para o trabalho da banda, que me deixou chocado ao saber que a letra na verdade não diz "I want you like an animal" e sim "I wanna fuck you like an animal". Foi a primeira vez que ouvi a palavra fuck sendo usada em seu sentido bíblico numa música.  O diretor, Mark Romanek, havia preparado uma versão editada, mas a MTV ainda fez questão de censurar a letra.

Havia visto este vídeo no YouTube há algum tempo, mas foi tirado do ar. Agora ele volta, com o aval do Trent, no Vimeo. É uma aula de cinema, mostrando ainda o quanto este trabalho não é nada "glamouroso".

Depois veja o trabalho pronto aqui. Ele está tão cheio de imagens Freudianas e Jungianas que você certamente deve lembrar.

O que aconteceu com Amy Winehouse?

Antes:


Depois:


terça-feira, 17 de março de 2009, 09:49 | Estadão.com

Agências internacionais LONDRES - A cantora britânica Amy Winehouse se declarou inocente da acusação de agressão a uma fã em uma audiência nesta terça-feira, 17, em um tribunal de Londres. Ela responde a processo por tentar agredir Sherene Flash, de 30 anos, quando esta tentava tirar uma foto da cantora em uma festa de caridade em Londres em setembro. A cantora foi liberada sob fiança.

Amy chegou atrasada ao tribunal e posou e sorriu para fotógrafos antes de entrar no fórum. Perguntada sobre seu nome completo, ela deu seu nome de casada "Amy Jade Civil", apesar de ter se separado em novembro último. O pai da cantora, Mitch, acusa o ex-marido de Blake Civil viciá-la em drogas.

A cantora ganhou cinco prêmios Grammy em 2008 e seu segundo álbum, "Back to Black" foi aclamado pela crítica. Na vida privada, seus problemas com drogas têm obscurecido a fama. No começo deste mês, ela teve o visto de entrada negado nos EUA e não pôde se apresentar no festival de Coachella, ao lado de estrelas como Paul McCartney e The Killers.

Sheldon Cooper = Jim Parsons


O ator Jim Parsons apresenta uma semelhança incrível com o personagem que interpreta em Big Bang Theory. Com apenas algumas diferenças: ele é mais simpático e gay. Não muito gay, só um pouco. ;-)

Ele já se tornou convidado de carteirinha no Late, Late Show.

I skipped the part about love

Finalmente consegui assistir inteiro o Acústico R.E.M. de '91. O melhor, claro. Thanks, Beth.

Já tinha gravado da TV na época da exibição, décadas atrás. Só que eles fizeram o crime de editar o programa para meia-hora, tirando as melhores músicas.  

Aqui vão: Half A World Away, Belong e Low com uma das melhores frases já escritas pelo Michael Stipe, a mesma que batiza este post

Sabem quando o R.E.M. vai tocar estas músicas ao vivo novamente? NUNCA. Como eu sinto falta do Bill Berry...






segunda-feira, 16 de março de 2009

The David Lynch Lime Green Set

Includes: Eraserhead, Eraserhead Soundtrack, The Short Films Of David Lynch, The Elephant Man, The Elephant Man Extras, Wild At Heart, Industrial Soundtrack No.1, Dumbland and a "mystery disc".
Caralho! Eu quero!



FILHOS DA PUTA!

sábado, 14 de março de 2009

Got so much to tell

Passamos a tarde reinstalando o Windows. Um original, XP, para garantir o sucesso. E de trabalho mesmo, caminhamos pouco.

No final, ambos exaustos, o Pablo: "quero te mostrar uma música que fiz."

Linda. Toda já arranjada com bateria, baixo, violão, guitarra e voz. Tudo gravado por ele. O solo, poético e tocante, havia saído no primeiro take. No lugar da letra, murmúrios semi-inteligíveis em inglês. 

"Quer fazer uma letra?"- perguntei.

"Sim! Por isso queria te mostrar."

Duas horas depois, estava pronta. Fiquei tão orgulhoso, que ela me fez chorar. Tive dificuldade de acreditar que tinha saído de mim, mas lá estava. Era eu, escrito. E ele.

Acho que ela se chama "Home". Sem verso ou coro, em 3/4.

"Rogério, até o final do ano a gente tem disco gravado."

Amém.

sexta-feira, 13 de março de 2009

La Mer



Et il est un jour arrivé
Marteler le ciel
Et marteler la mer

Et la mer avait embrassé moi
Et la délivré moi de ma cellule

Rien ne peut m'arrêter maintenant

E quando o dia chegar
Eu me tornarei o céu
E eu me tornarei o mar

E o mar virá para me abraçar
então irei para casa.

Nada pode parar-me agora.

--

Boa noite.

quinta-feira, 12 de março de 2009

"Solid Snake" faz um apelo aos fãs de Watchmen

Para quem não sabe, David Hayter, ator que cede sua voz ao personagem Solid Snake na lendária série de games Metal Gear Solid, também é roteirista. Ele foi um dos responsáveis pelas adaptações da série X-Men ao cinema, sendo seu último esforço o roteiro para Watchmen.

De acordo com site Cinema em Cena, Hayter pede aos fans de Watchmen que voltem a assistir o filme, para que ele não caia no esquecimento e Hollywood resolva desistir de investir em adaptações deste porte.

Mesmo não conhecendo a obra original, gostei muito do filme e pretendo assistir novamente. A sequência de abertura e os créditos iniciais já cobrem o preço do ingresso.

Segue recorte:

Mesmo com atores pouco famosos, ser classificado como R e ter quase três horas de duração, o que diminui o número de sessões do longa por dia, Watchmen - O Filme arrecadou US$ 55 milhõesMas o esperado eram US$ 60 milhões. A possibilidade do filme, orçado em US$ 130 milhões, não ser um sucesso comercial preocupou o roteirista David Hayter, que publicou uma carta aberta no site HardcoreNerdity, conclamando os fãs para assistirem à produção novamente.

Ele fez esse apelo porque não quer que o longa seja esquecido e que os estúdios parem de financiar adaptações sérias e fieis como Watchmen - O Filme. "Por anos ouvi reclamações dos verdadeiros fãs de comic books dizendo que poucos filmes levam a sério o material de onde se baseiam. ´Boa parte dos filmes ficam mais leves´ ou ´eles mudam grandes histórias só para serem comercias´. Eu desafio você a falar uma dessas coisas sobre este longa", escreveu Hayter.  Ele continua, afirmando que Watchmen - O Filme é uma produção feita por fãs e para fãs, e que várias pessoas investiram anos das suas vidas para fazer este longa acontecer e todos estavam comprometidos em manter a integridade da obra original. Para o roteirista, a produção de Watchmen - O Filme é uma rara história de sucesso, que foi construída no limite do impossível e, agora,  todos os estúdios querem ver se vai dar certo. Por isso, ele pede para que os fãs voltem aos cinemas para demonstrar o poder que eles tem, já que isso vai ajudar os financiadores desse tipo de produção perceberem o que eles querem realmente assistir. "Se Watchmen sair do radar depois da primeira semana, eles nunca vão permitir que uma obra como esta seja produzida novamente"

Segundo Hayter, seu apelo não tem a ver com questões financeiras, mas por considerar Watchmen - O Filme e ocomic book que o originou obras "especiais e únicas que não deveriam ser esquecidas".

(V.D.)

Uma "esmeralda" escondida no novo iTunes

Com o lançamento do novo iPod Shuffle tagarela, a Apple aproveitou para incrementar seu carro-chefe multi-plataforma. A antiga função Party Shuffle virou iTunes DJ.


Só que o mais louco é isto:


É ou não é uma jóia?

Dito Efeito, cover Radiohead neste sábado

Os meninos-prodígios da banda Dito Efeito farão um esquenta neste sábado. Já conferi, eles são bons mesmo.

Aproveitem e baixem as suas composições no Last.fm. Very Radiohead-like. Destaques para as guitarras e os vocais.

(Tudo bem que era eu que queria organizar este esquenta. Mas não se pode ter tudo-ao-mesmo-tempo-agora, não é mesmo? Chegará a minha vez.)

Vivendo na terra da garoa: um histórico

Adoro estas matérias especiais que o pessoal do Estadão.com faz. Acaba de sair uma sobre as enchentes na cidade

Minha conclusão: São Paulo é "inadministrável". Quase 500 anos de pequenas obras sem um planejamento urbano de longo prazo dá nisto mesmo.

Obama ouve Nine Inch Nails

Isto de acordo com uma entrevista de Trent Reznor. Mais um ponto para o Sr. Presidente.

Matéria traduzida aqui.

segunda-feira, 9 de março de 2009

Pessoas novas e novas pessoas

Tem sido muito divertido. Ultimamente, tenho deixada a porta aberta para permitir novas pessoas entrarem na minha vida. Coincidência ou não, a maioria delas são pessoas novas. Novas em idade, mas não em maturidade. Afinal, a idade está na cabeça.

Conversar sobre vida, profissão, cerveja e cigarros consumindo cerveja e cigarros tem sido uma fonte da juventude para mim. Passei a tarde fazendo isso. E foi ótimo.

São Paulo é realmente uma cidade ingrata. Em outro lugar, fazer isso talvez seja bem mais difícil. Mas, suportar os malefícios da capital também tem sido difícil. Se não estivesse preso a minha fonte de renda, como estou agora, já teria abandonado o barco e caído fora desta insanidade.

Ao mesmo tempo, são as pequenas coisas que trazem os prazeres e me fazem querer ficar.

Passamos seis horas sentados ao redor de um mesa dobrável de metal. Sacam? Aquela de boteco. Em certo momento, percebi um detalhe na fachada do prédio ao lado que me chamou muito a atenção. Deixo a imagem para ponderações.

Boa semana.

domingo, 8 de março de 2009

O Twitter só funciona com celebridades

Já tentei, mas não consigo inserir o Twitter no meu fluxo de expressão. Entretanto, ele não é de todo mal. Para celebridades, funciona perfeitamente.

Como já disse um amigo meu, o Twitter é uma ferramenta para hospedar "peidos mentais". É verdade. Mas se for alguém famoso, o peido sai cheiroso. E ainda dá pra retribuir.

O Trent Reznor postou hoje:


Minha resposta saiu sem dificuldade.

Lawrence Yang, artista

Depois que achei a sua visão sobre o novo logo da Pepsi, comecei a usá-la como meu avatar no Messenger. Todo mundo achou genial e me perguntou se foi criação minha. Não sou tão capaz. Sempre apontava ao site do artista. (Para quem não sabe, sou viciado em Pepsi. Achei que tinha a minha cara.)

Desde então tenho acompanhado seu blog-portfolio: blow at life. Não há absolutamente nada lá que eu não goste. Ainda quero ter algo dele aqui em casa.

Tenho um carinho especial por sua série "video-game apocalypse", que segue a premissa de que os heróis realmente existiram, mas falharam na sua tentativa de salvar o mundo.

sábado, 7 de março de 2009

Vulcan nerve pinch


Seria impressão minha ou estes Vulcanos do novo Star Trek parecem muito emotivos?

Sei não... Estou meio ressabiado com este filme. Mais um trailer acabou de sair.

sexta-feira, 6 de março de 2009

Glow In The Dark Paticumpatá


Achei esta preciosidade na TV Estadão. Com uma clara influência de Blue Man Group, este vídeo apresenta o trabalho de dois bateristas, Cesar Traldi e Cleber Campo, que misturam música e video-arte. Achei demais.

quinta-feira, 5 de março de 2009

Gostaram das novas cores?

Será este o primeiro filme bom de McG?


Teminator Salvation é, tecnicamente, o quarto longa dirigido pelo americano McG. Será que ele consegue se redimir depois de dirigir os dois filmes das Panteras? :-P

Pelo mais recente trailer, parece que sim. Com um time de roteiristas (Jonathan Nolan e Paul Haggis) e elenco (Christian Bale e Bryce Dallas Howard) de primeira, será uma decepção só se ele for um verdadeiro nó-cego.

Há dias que a bloggosfera Nine Inch Nails não para de falar deste trailer, especialmente pelo fato de usar a canção The Day The World Went Away, antiga favorita.

Enjoy. Prefiram a versão em HD.

terça-feira, 3 de março de 2009

"Made the wrong move, every wrong night"

O novo vídeo do Depeche Mode é verdadeiramente do caralho. E São Francisco sempre será do caralho, mesmo quando está errada.


Dica do Rob @ Twitter / rob_sheridan

Apesar de ser de outro diretor, me fez lembrar deste, igualmente maravilhoso: YouTube - Massive Attack - Live With Me

Centro Cultural Cambuci

Estou ajudando a divulgar esta petição. Não costumo fazer isso mas, neste caso, acredito muito na proposta: desapropriação do terreno da antiga Igreja Renascer que desabou para a criação de um Centro Cultural e memorial das vítimas. 

Assine clicando no link: Centro Cultural Cambuci Petition.

Add.: A família Vituzzo tem mais de 2 mil itens entre fotos, cartazes a filmadoras, projetores e máquinas fotográficas. De acordo com o responsável pela manutenção do acervo, o museu abrigará o maior acervo particular do gênero no País.  Atualmente ele ocupa 11 salas, mas que não suportam visitação.

segunda-feira, 2 de março de 2009

Sem dor de Cotovelo

Conheci a banda Elbow em um dos meus DVD's do Jools Holland. Eles fizeram uma belíssima apresentação da canção Fugitive Motel. (Só achei este video)

Visitando o Orkut (algo que não faço frequentemente), entrei na comunidade brasileira da banda e lá achei links da apresentação recente deles no programa Live on Abbey Road. Brilhante. Diferentemente de mágica, a música é mais interessante e envolvente quando se tem uma visão bem clara dos bastidores. Todas são faixas do seu último álbum, The Seldom Seen Kid.


O arranjo de vocais é belíssimo. Adoro o timbre da voz do vocalista, Guy Garvey. Ele tem um alcance bem amplo e uma tessitura não necessariamente lírica, mas muito peculiar e marcante. Suas letras são profundas, mesmo que beirando o surrealismo-abstrato, fazendo muitas referências que imagino serem pessoais.

Me admiro também com a capacidade deles de explorar os instrumentos, em especial as guitarras e baixos, costumando usar um synth no lugar do tradicional braçudo de quatro cordas. Mostra um desapego que abre muitas portas criativas, algo que parece inerente a muitas (mas não todas) bandas britânicas.

Add.: Esqueci do arranjo de cordas. Sempre poderoso.

Recentemente, a banda foi duplamente laureada com o Brit e o Mercury de "melhor grupo". Sua breve e humilde recepção ao Brit é muito poética e mostra o mais importante que deve haver em qualquer ambiente criativo: cumplicidade, camaradagem e respeito mútuo. Com 19 anos de estrada, acho que não poderia esperar nada diferente.