quinta-feira, 6 de novembro de 2008

The Reign of Kindo


Cheguei ontem. Foi uma experiência maravilhosa que, surpreendentemente, não se limitou a assistir shows, pegar autógrafos e tirar fotos. Depois de seguidos posts fotográficos, tenho muitos posts longos montados na minha cabeça, mas para o momento vou me limitar a um ligeiramente "off-topic".

Uma das surpresas da minha viagem foi achar o CD da banda The Reign Of Kindo em uma loja, misturado entre R.E.M.'s. 

Descobri a banda por intermédio do Thiago A. Tiago A., membro de uma das comus de NIN do Orkut. Infelizmente, ele não pode participar da festa por impedimento profissional. Em seu blog, que teve uma vida profunda porém curta, ele mencionou que descobrir a música deles foi uma das melhores coisas que lhe aconteceu recentemente, postando a letra da Hold Out, última música do CD, junto com um link para baixá-la. Me apaixonei instantaneamente.

Poderia classificar a banda como Jazz Contemporâneo. Uma mistura de Keane com Dave Matthews Band. Letras profundas com melodias complexas e arranjos brilhantes. A voz do vocalista é uma das mais belas que já ouvi em toda a minha vida, com trabalhos de harmonia feitos pelo próprio, similar ao trabalho do Phil Collins. Simplesmente brilhante. O melhor CD que já ouvi desde do Under The Iron Sea do Keane.

Não consegui achar o Thiago A.Tiago A. nem no Orkut para poder agradecê-lo. Espero que esteja tudo bem. 

Deixo aqui minha menção na esperança que ele leia e que vocês gostem também.

It's good to be back home.

Nada que um final de semana resolva

Palavras chave: trabalho; churrasco; msn; filmes; cinema; chopp; amigos; the+mars+volta; dirigir; madrugada; chuva; abraços.

Mas a que não foi citada acima, porém é a mais importante de todas: vazio.
Seria isso uma fuga da minha vida atual? Essa série de pensamentos passando pela cabeça que chegaram sem pedir licença? O que realmente importa na vida de alguém? Amor? Dinheiro? Estudos? Saudade? Distância? Tudo? Nada?
Esses questionamentos as vezes me machucam, as vezes me felicitam. Mas na maioria das vezes, me tornam inerte, mas nunca incólume.
O perigo da queda mais alta jamais vista me circunda, o risco não vai me deixar nenhum dia da minha vida daqui pra frente. E isso me assusta. Não que não seja forte, ou que não tenha coragem. Mas porque sou humano.
E como todo bom ser humano, estou mais do que sujeito a erros. E costumeiramente, uso esse direito com ênfase. Acho que ninguém gosta de errar, o sentimento do acerto é sempre tão melhor...mas o acerto tem que vir com certeza de estar certo, senão não vale a pena. Então, sempre que você não tiver certeza, não se dê como completamente certo. É um erro. Um tiro no pé. E eu já cansei de errar, mas o como que posso acertar que me atormenta. Não existe verdade ou certeza absoluta, tudo sempre poderá ser posto a prova. Só que vai caber a nós provar ou não. Argumentos derrubam tudo.
Acho que o meu sobrenome deveria ser "Interrogação".
E se isso é bom ou ruim, eu não sei.
É sempre bom se questionar e buscar a evolução constante, mas não confunda evoluir com se aperfeiçoar. Não quero ser perfeito, mas quero ser útil, a mim mesmo principalmente.

Estou vivo. Mas estar vivo, não é só respirar, ou o coração bater.
Preciso começar de vez a viver.
Talvez uma música do The Reign of Kindo [uma das melhores coisas que aconteceu comigo ultimamente (Zeteo, serei eternamente grato)] me mostre o caminho.
Quem sabe a próxima semana será melhor do que essa que terminou.
Pedi silêncio, mas ele não me obedeceu.

The Reign of Kindo - Hold Out

My memory is fleeting with age
As I prepare to touch my pen
To the fiber of this page
But the ink will run dry long before
I can write my final tale,
Given all that lies in store
I'm holding on for dear life
I barrel through the good times
After crawling through the strife
With every moment passing, never to return
I'm getting on in my days.
Sifting through the sadness for the gold of better days
So long as I keep breathing,
I can find my way

I just can’t give in
The world’s so dead that I am living in
I'll hold out for something else
Something words can never tell

I find my way beyond the dark
And straight into the light
If all else fails I'll have my wits to
Guide me through the night
I don’t dare to turn my head to either side

The wind bids me to sway,
Like the words that people say,
But they won’t sweep me away
Not today

I just can’t give in
The world’s so dead that I am living in
I'll hold out for something else
Something bigger than...
Something better than...
Something I can't stand to fight

www.myspace.com/thereignofkindo
Download dessa música aqui

3 comentários:

Beth disse...

AH! Estava esperando você baixar.

Não consegui ainda "classificá-los" (o que é desnecessário) mas adorei as referências que você usou. Sem dúvida o post mais inesperado dos últimos tempos. In a good way. ;-)

FernandoDANTE disse...

Tiago vai ficar puto de vc escrever o nome dele com H!

Roger disse...

Sorry :-P