segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Universo Binário - Episódio 006


No meio de dezenas de Macs clássicos trabalha Mario Amaya, também conhecido como “Mario AV”. Artista gráfico, fotógrafo e colecionador, Mario nos conta um pouco sobre sua fascinação pelos computadores da Apple, relata suas experiências como artista gráfico no início da era digital e explica porque ainda tem paixão por fotografia em película. (Parte 1 de 2)

Certamente, o mais divertido de gravar até hoje. Também estou orgulhoso da ediçãoMas isso não tira a necessidade de um editor. 
Assista aqui: www.mntv.com.br
ou assine via:
 
Miro Video Player

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

iPhone 3G: não foi hoje

Dia agitado. 

12h30 estava na loja da Claro do Shopping Iguatemi, um dos quatro pontos de venda da operadora na capital. Dei com a cara na porta: "já esgotou nossa quota de venda do iPhone para hoje, senhor. Posso pegar seu nome e entraremos em contato." Percebi que era o quinto da lista. Devo ter perdido o último por uma questão de minutos. 

Mas, deixa eu ver se entendi: em duas horas e meia venderam TUDO?! Se existem quotas de aparelhos por loja, porque não colocar todos a venda? Tem que ficar disponibilizando em doses homeopáticas.

Tentei a loja da Vivo: "o iPhone só está a venda para assinantes da Vivo neste momento, senhor." ... (sigh) Vamos então para o Pátio Higienópolis. 

Mesma coisa: lista de espera. Com a diferença que desta fez fui mal atendido. Os funcionários tiveram muita dificuldade em achar informações, sem contar que quando perguntei sobre o iPhone me informaram que ainda existiam peças a venda. Mentiram e ainda me deixaram esperando.

Tirando a frustração de chegar em casa sem o brinquedo novo, a Apple postou uma versão de seus famosos vídeos de "Visita Guiada" para o iPhone em português. Vale a pena assistir.

Comparando os planos oferecidos do iPhone pelas operadoras, conclui que a Vivo tem ofertas muito melhores, não somente no preço do aparelho mas também nos minutos incluídos. Portanto, estarei trocando de número em breve. ;-)

--

Add.: Esqueci de mencionar que fui entrevistado pela Folha e pelo Jornal da Tarde. Senti um tom esquerdista quando o JT me perguntou se tinha feito uma reserva financeira para comprar o aparelho. Respondi que seria fácil pagar em 24 vezes com a oferta da American Express, algo que o vendedor da Claro também esqueceu.

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Meu Mac resolveu ficar poético hoje


fulgurante
do Lat.  fulgurante adj. 2 gén.,
que fulgura;
resplandecente.

terça-feira, 23 de setembro de 2008

O melhor desde Primo Cruzado!


Então ficaria: Primo Cruzado e Big Bang Theory... mas espere, tem Um Amor de Família...

Primo Cruzado, Big Bang Theory e Um Amor de Família.
... 
Seinfeld !

Primo Cruzado, Big Bang Theory, Seinfeld, Um Amor de Família.

Putz! Scrubs.

Então, de novo: Primo Cruzado...

...

Vocês entenderam. ;-)

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

NIN Party em São Paulo


O Nine Inch Nails VAI tocar em São Paulo. Nem que seja do meu jeito.

NIN Party em São Paulo - Em honra ao show

Como será praticamente impossível ter o NIN tocando em São Paulo este ano, eu decidi organizar uma NIN Party. Um debate está acontecendo em duas comunidades NIN do Orkut.

Nine Inch Nails - NIN
Nine Inch Nails - Brasil

Todos os interessados, por favor participem.

We're all really sorry, Trent. :-( We love you guys.

Art is Resistence.

Os novos comerciais do Windows são realmente bons. Que surpresa!

Devemos prestar atenção em alguns detalhes interessantes: são peças dinâmicas, com trilha sonora marcante e mostram pessoas comuns (ou não tão comuns) em situações realistas.

Me faz lembrar de algumas coisa... o que será mesmo... ah! As campanhas da Apple.

Em 99 ou 2000, a Apple lançou uma peça semelhante para seu serviço .Mac (quando achar na web, posto aqui).

A campanha Switch foi totalmente baseada em relatos reais de usuários.

Algumas peças do iPhone também destacavam o uso por pessoas reais em situações reais.

E a campanha "Get a Mac" tb usa uma trilha sonora marcante. Foi da onde eles tiraram a principal referência para contra-atacar Apple. Isso é que chamo de desespero.

Copiando a Apple ou não, achei que a Microsoft acertou em cheio. Agora, só falta eles melhorem o produto.






quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Som na Praça

Há dois anos nem sabia onde ficava a Praça Benedito Calixto. Aparentemente, ela é um dos points culturais mais bem conhecidos da cidade. Além da típica feirinha de antiguidades que acontece todo sábado e das manifestações públicas ocasionais de operários, professores e outras classes de trabalhadores, pouco acontece em se tratando de eventos culturais. A MTV já gravou programas lá. Algumas apresentações musicais muito tímidas. Mas acho que só.

Hoje tive uma surpresa. Ao almoçar no restaurante de sempre, percebi uma montagem de equipamentos de som. Por volta das 15h00 escutei música. Groove e sax. Precisei investigar.

O microfone estava aberto para quem quisesse se aventurar.



Rolou até um híbrido "Give It Away"/Hip-Hop/Ska. 

Não me ocorreu nada na hora. Sou uma negação sem letras.

Fiquei surpreso e curti muito o som. 

Então lembrei: quando estive em Paris este ano tive a felicidade de acidentalmente conhecer a Fête de la Musique. Os estabelecimentos culturais comerciais cedem suas tomadas para que músicos possam plugar seus instrumentos e rola som de todos os tipos das 18h00 às 3h00, em todas as esquinas, ruas, becos e cantos da cidade.

Por que São Paulo, cosmopolita como é, não oferece eventos culturais como este? O mais conhecido de todos é o carnaval. 

Samba eu tolero, mas odeio carnaval.

Will you bite the hand that feeds?


Na foto, vemos Trent Reznor segurando a versão física do seu útlimo CD, The Slip, que ainda está disponível gratuitamente pela internet. Esta versão física, de tiragem limitada a 250.000 cópias, inclui um DVD com cinco videos da banda ensaiando. Agora, este é o mais próximo que chegaremos deles.

Ontem foi confirmado pelo site oficial o cancelamento dos dois shows do Nine Inch Nails no País.

Estou esperando por este show desde Junho, quando foi anunciado. Cheguei até a comprar passagem aérea para poder vê-los em Porto Alegre no dia seguinte. Para ajudar, semana passada a Wired publicou uma matéria relatando os bastidores da produção que conta com dezenas de diferentes equipamentos para a edição em tempo real das músicas e videos nas gigantescas telas de LED.

A justificativa oficial menciona que o cancelamento se seu por "dificuldades técnicas não previstas". A Opinião Produtora, responsável por levar a banda a PoA conta outra história: "baixa vendagem". Ao visitar a bilheteria do Via Funchal recentemente para pesquisar sobre R.E.M., notei que ainda haviam ingressos do NIN disponíveis. Seria correto presumir que a razão foi a mesma?

Admiro o Trent como pessoa e profissional. Nine Inch Nails sempre terá um lugar especial no meu coração. 

Estou arrasado.

Add.: Não havia assistido o video de 12 min. que a Wired postou para não estragar a surpresa. Agora, fiquei com a vontade de assassinar um produtor de eventos.

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Não há barra de menu! E ninguém percebeu.


A notícia da última semana foi o lançamento do navegador do Google, o Chrome. Tive finalmente a oportunidade de experimentar graças ao pessoal da CodeWeavers que desenvolveu um ambiente de emulação para Mac e Linux, chamado CrossOver Chromium.

Acho que já vi umas cinco resenhas. Todas mencionam as mesmas coisas: a cor, o layout minimalista, a rapidez com Java, os bugs (duh... o que do Google não é Beta?). Mas parece que ninguém percebeu o MAIS importante: não há barra de menu na janela do Chrome.

Esta foi uma das características que sempre me chamou atenção no Mac. Ao invés de cada janela ter a sua própria barra de menu como no Windows, o Mac tem somente uma que fica fixa no topo da tela e muda de acordo com a janela que está ativa.

O Chrome foi um passo a frente e eliminou a barra POR COMPLETO. Algo que achei que fosse impossível no Windows, por alguma necessidade de programação do sistema, se mostrou não somente factível como também revolucionário.

Softwares estão ficando cada vez mais complexos de se usar. E o melhor exemplo disso é o Photoshop. Comecei há 10 anos usando a versão 4.0. Ele já chegou na versão 11.0 e está abarrotado de funções, janelas, paletas de comando, botões... socorro!

O Google simplificou o software que já é encontrado em todos os computadores do planeta de uma forma inusitada: substituiu a barra de menu por dois pequenos botões do lado direito da barra de endereço. Um sugere opções de página (nova, salvar, imprimir etc) e o outro sugere ferramentas (opções, histórico, downloads etc.). Simples e auto-explicativo. De quebra eles também limaram a barra de título. Totalmente desnecessária uma vez que agora só navegamos por tabs.

Estou surpreso e contente. 

Quem sabe o Google não lança um sistema operacional que debulhe o Windows (o que não é difícil) e que seja mais fácil de domar que o Ubuntu?

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Richard Wright (1943-2008)


Richard Wright - Wikipédia

The time has gone, the song is over, thought I'd something more to say.

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

A medida da tranquilidade


Está no ar o novo trailer de Quantum of Solace, novo filme de James Bond. O video nem terminou de carregar e eu não consegui me conter em escrever este post.

Com Sean Connery, James Bond era sofisticado, sexy e glamuroso. Com Roger Moore, Bond virou sinônimo de pastelão e de piadas sem graça. Timothy Dalton fez um ótimo trabalho, mas ainda com um pé firme nas bobagens de Moore, durou pouco. Pierce Brosnan, o pior de todos, fez um pot-pourri confuso e imprevisível, tirando minha crença total na série. 

Os produtores de Bond tem muito o que agradecer à franquia Bourne pela revitalização da série. Com uma visão totalmente realista e factível, a trilogia Bourne mostrou como ainda é possível fazer filmes de espionagem que contagiam platéias novas e antigas.

A abordagem levemente surrealista, mas totalmente enraizada no Século XXI, de Cassino Royale provou que James Bond não morreu e que Daniel Craig é o perfeito ator para representá-lo nas telas. Felizmente, a franquia Bond ainda causa fascínio nas pessoas e geram desejo em grandes diretores como Stephen Spielberg e Fernando Meireles de participarem desta história.

Esta nova película foi dirigida pelo suíço/alemão Mark Forster, mais conhecido por seu trabalho em A Última Ceia, Em Busca da Terra do Nunca e, mais recentemente, O Caçador de Pipas

Um visionário diretor dramático no leme de um filme de ação. Mal posso esperar.

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Só assim pra conseguir andar de bike.

Preciso de um treco deste! Urgente!

Dica do www.bluebus.com.br

terça-feira, 2 de setembro de 2008

duncan's case

O Colin Greenwood do Radiohead postou hoje uma foto muito interessante no blog da banda.

Seria uma indício da sua futura passagem pelo nosso País? ;-)

DEAD AIR SPACE

segunda-feira, 1 de setembro de 2008