quarta-feira, 2 de abril de 2008

Carlton Black

Parece que sou a única pessoa do País que fuma Carlton. Não conheço mais ninguém que fuma. Mas ao ver coisas assim que me dá mais vontade de ser fiel a uma marca.

Normalmente fumo a versão Crema, com aroma de baunilha. Mas ao encher o tanque do meu carro no posto, me deparei com esta novidade no caixa: Carlton Black. Apesar do nome, a embalagem não é nada "black". Ainda mais clara e minimalista que a original, com o pequenino logo vermelho metalizado no centro e abertura deslizante pela lateral.

Ao abrir, a surpresa: 

Black Tie Edition.

A caixinha abre e pára naquela posição. A sensação é a mesma de finalizar o nó em uma gravata borboleta. Há o mesmo logo em preto brilhante na parte interna. Genial.

O sabor é mais suave que a versão tradicional e que a versão limitada Unique, lançada no ano passado e apresentada numa caixinha de metal.

Apesar do tema do post, não endosso o fumo, pois de acordo com o verso da embalagem (não mostrada aqui) "fumar causa câncer de boca e perda dos dentes". Além de ser um péssimo hábito. :-P

3 comentários:

Beth disse...

Dia inspirado, huh? ;-)

Claro que também não incentivo, mas achei o post muito interessante. É um detalhe a que eu também me atentaria.

Alguns dos melhores comerciais de TV que eu já vi, eram os do cigarro Hollywood, nos anos 80. Isso, antes da campanha maciça contra o fumo. Pegavam uma música que se transformava no hit do momento, jogavam imagens de esportes radicais, jovens descolados, cheios de saúde e vitalidade. Nenhuma imagem do cigarro ou de alguém fumando, somente o logotipo do produto no final.

Ah, eu conheço mais uma pessoa que fuma Carlton. :-)

Anônimo disse...

Sabe dizer a quantidade de nicotina e monoxido de carbono tem nele?

Abraço

Roger disse...

Não guardei a embalagem. Sorry.