quinta-feira, 20 de março de 2008

Go! But not so fast, please.


Não faço parte da geração Speed Racer. Aparentemente, cheguei de cinco a dez anos atrasado. Da mesma forma como não faço parte da geração Pokemon, Uh Gi Oh ou Naruto.

Meu lance era Danger Mouse, He-Man, Thunder Cats, Silver Hawks, Pole Position, Charlie Brown, Caverna do Dragão, Inspetor Bugiganga, Centurions, M.A.S.K... Todos americanos ou ingleses. Talvez por isso não consiga apreciar nem os trailers do novo filme dos Irmãos Wachowski. 

Depois deles terem estragado totalmente sua própria criação nas continuações de The Matrix, este filme ainda não os vai redimir tão cedo. Cores demais, movimentos demais. Já estou precisando tomar um Dramin. 

Os fans que me desculpem, mas odeio quando passam de plano geral prá super-close num único zoom de dois segundos. Tudo bem que é um filme baseado num desenho japonês futurista sobre corridas de automóveis. Mas efeito digital por efeito digital, 300 tinha muito mais estilo.

3 comentários:

Paulo "Limão" Simões disse...

Da fato, está bem colorido, mas parece que tem alguma fidelidade ao anime original - eles não tinham 32-bit color back then!
Eu assistia quando era muito pequeno ainda - só lembro do volante do Mach 5 com aqueles botões que parecem um disco de telefone... E aquilo era o máximo! =D

Acho que o grande problema desse filme é que aborda um desenho que o pessoal de mais de 30 assistia, mas com roupagem de animes recentes - não vai agradar gregos nem troianos... (hum... cliché..)

Beth disse...

Eu sou da geração Speed Racer. É, realmente tá mais colorido do que eu me lembro.

Eu tinha medo do Corredor X. E, já que o Corredor X será o Matthew Fox, bem que podiam ter colocado o Scott Wolf (irmão do Matthew em Party of Five) no papel principal.

E, não é da minha geração, mas é YU Gi Oh :-P

Rogério Rocha disse...

Whatever... Não entendo nada o que acontece naqueles desenhos mesmo... :-P