terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Frágil


Total choque. Assim que estou me sentindo. Acabo de saber que Heath Ledger, ator australiano de 28 anos, minha idade, foi encontrado morto. Agora, hoje. Possivelmente overdose de remédios.

Não tenho nenhuma fissura pelo rapaz. A verdade é que nos últimos anos tenho entrado em contato com a minha própria vitalidade. E mortalidade. Afinal, para morrer basta estarmos vivos. E observar o crescimento dele nas telas é algo que me atrai. 

Sua estréia na comédia adolescente 10 Coisas que Odeio em Você. Seu casamento com Michelle Williams, minha queridinha do seriado Dawson's Creek. Seu trabalho maravilhoso em Brokeback Mountain. Sua futura estréia como o Coringa, em The Dark Knight.

Não é só o trabalho dele que me atrai. Todos os atores da minha geração me chamaram muito a atenção nos últimos anos. Natalie Portman, em Closer e V de Vingança. O elento inteiro de Match Point. E muitos outros.

Observar a perda espontânea de uma dessas pessoas me assusta muito e me traz ainda mais em contato com a minha própria fragilidade. Imagino como as pessoas da meia-geração acima da minha sentiram com a morte de Kurt Cobain. 

É avassalador.

Good-bye, Heath. You will be missed.

Nenhum comentário: