domingo, 19 de fevereiro de 2006

Depois de 6 anos, 1º vírus para OS X?

Aparentemente causou um susto entre a comunidade, mas o virus Leap-A é considerando de baixa periculosidade. Aparece uma solicitação de tranferência de arquivo via iChat. O executável UNIX que está dentro do arquivo compactado, vem disfarçado de uma imagem JPEG. Uma vez aberto o arquivo pode danificar ítens essenciais para execução do sistema operacional e alguns programas, permanecendo residente e se distribuindo automaticamente pela lista de contatos do iChat.

O Leap-A só pode causar danos se o usuário aceitar o arquivo compactado pelo iChat, descompactá-lo e abrir o JPEG "cavalo de tróia". Por não ser um instalador, o executável não pede a senha do usuário antes de abrir, como de costume.

Até o momento, apenas 50 máquinas acusaram incecção, mas a Computer Malware Enumeration anunciou em um release que já estão prevendo novas variantes mais poderosas para o ano de 2006. Até lá, esperamos que a Apple já tenha tomado providências para aumentar a segurança do sistema, como sempre têm feito.

Por definição, nenhum sistema operacional é imune a ataques. Rob Griffiths da revista MacWorld difine muito bem:

Com o malware Leap-A, isso não significa que o OS X seja menos seguro que antes. Pessoas mal intencionadas sempre podem criar esses programas. Se você convence um usuário a rodar seu aplicativo, claramente, você pode fazer o que quizer com ele. Apesar de ainda existirem coisas que a Apple pode desenvolver para fazer-nos sentir mais seguros (por exemplo, não permitir nenhum programa rodar pela primeira vez sem nossa autorização), ainda acredito que os MacOS X é um sistema operacional muito seguro, e não tenho preocupações em usá-lo diariamente. Você também não deveria.
De qualquer forma, o bom senso sempre deve perdurar: nunca aceite doces de pessoas estranhas ou arquivos estranhos de pessoas doces.

Nenhum comentário: