sexta-feira, 9 de setembro de 2005

Salada de abacate com filosofia

Hoje almocei com o Flávio Chan, antigo companheiro de trabalho da Dreamaker, agência onde trabalhei antes de sair do mercado de publicidade em 2002.

Não nos víamos há alguns anos, mas sempre mantivemos contato. Nos encontramos semana passada no McCafé de Alphaville para colocarmos os assuntos em dia. Ele recentemente retornou de uma viagem de 10 meses na Austália.

Ironicamente, ele começou esta semana em uma agência aqui em Alphaville enquanto, semana que vem estarei me mudando para São Paulo. Felizmente, hoje ele me chamou no Messenger para almoçarmos. Se tivesse ficado em casa teria comido arroz integral com ovos fritos. Yum...

Conversamos sobre como a viagem dele foi uma experiência de vida muito importante, algo que pretendo fazer em breve. Conversamos também sobre como não existem regras para planejar a vida, e como esse lançe de "nascer/crescer/reproduzir-se/morrer" não é o mesmo para todas as pessoas. Nossos pais se preocupam muito conosco, querem nos ver felizes. Mas a felicidade é relativa: o que para uma pessoa pode ser o ideal de vida, para outra pode ser a rotina mais enfadonha do mundo.

Outro lançe que não cola é aquela necessidade fantasiosa de que o indivídio só é feliz se tiver muitas posses, muitos bens materiais que podem gerar renda a longo prazo, tanto para ele quanto para sua prole. Pois é ... existe uma linha muito tênue que separa a tranquilidade da escravidão material.

Acho que vou assistir Clube de Luta mais uma vez.

Um comentário:

Flavs disse...

E viva o Tyler Durden!

13.09.05 - 8:38 pm